O Insustentável Poder da Independência Material e Espiritual

Seria mesmo insustentável o poder adquirido com a independência material e espiritual??
Estamos vivendo uma época realmente especial. Nunca em nenhum outro tempo histórico o homem teve tanto poder de moldar seu destino como agora… tanto para melhor quanto para pior. O que temos feito com esse poder??

Sem sair de casa, contemplando todo o progresso que invade a nossa vida e nosso cotidiano, temos tudo que jamais uma outra civilização sonhou ter. (Pelo menos as conhecidas, as que desconhecemos; nunca saberemos). Será que estamos maduros para brincar de Deus? Será que nossa sabedoria cresceu na mesma proporção do nosso progresso tecnológico e espiritual??
Com tanto poder material, e mais agora o poder espiritual disponível para quantos queiram neles colocar sua energia, o homem deveria ser o mais independente de todos os mortais. Mas não é bem assim. Há padrões e crenças internas que não se desfazem simplesmente porque possuímos o poder. Há algo mais, há algo imperceptível, sutil, invisível, intocável, misterioso que nos impede de usufruir a gloria que parece tão presente e a nossa disposição.

Meditando sobre isso tudo me lembrei de Sri Aurobindo, um Yogue revolucionário, que ao retornar a Índia depois de um PHD em filosofia obtido na Inglaterra, escreveu inúmeros livros tentando dizer aos indianos que tudo na vida era Yoga. Que o maior yogue de todos os tempos, seria aquele que conquistasse o poder do dinheiro para o luz, para a espiritualidade. Talvez ai esteja nossa grande falha; quando passamos a acreditar que o dinheiro é a nossa fonte de felicidade ou pior; quando frustrados com o nosso fracasso em obtê-lo, nos recolhemos e passamos a odiar o dinheiro amaldiçoando-o, ou colocamos toda nossa energia em obtê-lo a qualquer preço.

Esquecemos de enxergar o obvio, que a energia e seu poder, é a única força que legitima o poder do dinheiro. Quando não temos essa energia e procuramos obtê-lo a qualquer preço, tudo vira o caos que vivemos agora. Exploramos nossa mãe; a terra sem nada dar em troca. Passamos por cima de nossos princípios e virtudes e transformamos nossa gloria em derrota. Nossa terra fértil em deserto, nosso coração em uma maquina calculadora de lucros. Perdemos o rumo, e com ele nossa felicidade, nossa independência, nossa oportunidade de construir nossos sonhos mais caros no aqui e no agora; aqui na terra. Passamos a sonhar com um céu depois da morte, com um paraíso conquistado pela expiação, que só podemos usufruir depois da morte.

Sim gente, perdemos o rumo da historia! E agora? Quem vem nos salvar de nosso caos? O que fazer?
Quando ensino a alquimia interna ou o I Ching para meus alunos, costumo repetir uma frase do Mantak Chia que diz; ” O mal está aqui para ficar. Não percam tempo em querer destruir o mal, use seu tempo e sua energia para transformá-lo dentro, e seguir construindo o que é bom. Não exercite o mal, exorcize-o e exercite o bem.”

Dá para entender? Não? Mas é muito simples. Você acorda pela manhã, sente que não está bem, que algo lhe entristece, ou enraivece ou deprime ou entedia. O que pode fazer com isso?? Siga o conselho, transforme, desista de colocar seus pensamentos e sua energia nesse estado. Vire o disco, procure o que vai bem em sua vida naquele momento, mesmo que seja somente um sonho. Alimente esse sonho em vez de alimentar a derrota. Ambos requisitam de você a mesma quantidade de energia.
Contam que um homem procurou um grande sábio e perguntou:
“Mestre, eu tenho em casa dois cachorros. Um é terrível; mau, desobediente, agressivo, gordo e exigente. O outro é dócil; aceita tudo de bom grado, defende minha casa, cuida de meus filhos, encontra caça e nada exige em troca, só come quando lhe dou comida. Qual dos dois vai vencer e sobreviver?.”
O mestre respondeu prontamente;

“Aquele que você alimentar mais.”

Pensem nisso, pensem que nesse tempo mágico em que vivemos tudo está em suas mãos. Não encontre desculpas externas para os seus problemas. Se pergunte que energia você está alimentando agora; dando espaço para ela em seus pensamentos e sonhos. Essa energia é a que vai sobreviver e construir a qualidade de sua vida!

Foi-se o tempo em que o governo, as instituições, as famílias e as forças externas podiam moldar a vida de um homem. Nos novos tempos em que estamos vivendo, tudo está insustentavelmente em suas mãos. O poder do fogo roubado por Prometeu agora é seu, você vai continuar deixando os abutres comer o seu fígado ou vai usar o poder roubado dos deuses para construir o seu bem, o de sua família e o da continuidade da vida na terra?

Esse talvez seja o grande segredo que ninguém desvenda: ” O céu já desceu para a terra, mas o homem ainda escolhe continuar construindo o seu próprio inferno.”
Aconselho a todos lerem o livro da Marilyn Ferguson ; ” Conspiração Aquariana- as grandes mudanças da década de oitenta”.

Não é um livro esotérico, é um livro que de tese dessa grande socióloga, que prova que quem realizou as grandes mudanças na década de 80, foram pessoas que pelo seu comportamento e seu exemplo mudaram outras a sua volta e construíram a historia que agora estamos vivendo. Não permita mais que instituições e crenças comam o seu fígado.

Não há o que mude, e não há nada para ser mudado, só há a MUDANÇA!

Se harmonize e se entregue a ela!